Conto da falésia

    Era uma vez uma falésia, escura e bela, frágil era,

    tão fragil que ao suspiro da voz ruía. Perdida estava no

    meio do escuro, quiçá à espera de ser encontrada,

    durante uma eternidade turbilhões de pensamentos

    subiam, desciam… Sem parar! A voz da solidão presente

    tenebrosamente ficava por entre as pedras que

    ruíam. Ficou ? Parou. Nao sentiu ? repetiu. Sentiu ? Não,

    vibrou e ruío. Triste fado esta falesia embraçava,

    nao podia morrer e muito menos viver, sentir não sentia,

    viver nao vivia, apenas tentava… desaparecer.

Published in: on Setembro 12, 2009 at 7:58 am  Comments (2)  

” Eu Desenho e Tu Pintas “

As mãos comovem a
vida. Sem ou com
a espátula ou o pincel. As mãos
é que fazem o rosto de todos
os rostos. Os teus/meus rostos, os corpos
que se abrigam com tela a cor e luz,
esses corpos que despem a nudez
até à carne emocional de quem
os vive. O pintor. O público.
Tu e eu. Ficam, de ti em ti,
as mãos. Com vida.
Convida-as,
a pintar.

145509.jpg

Os anjos copiavam os homens;
os homens copiavam os anjos;
ambos copiavam a inocência;
a inocência copiava as feras;
as feras devoravam os homens;
os anjos devoravam as feras;
a inocência vestiu-se de roxo
pelo luto das futuras eras.

A vida funciona assim, o amor, a amizade, enfim o Mundo funciona assim… No fim de tudo, tudo se resume a uma cooperação, quando deixamos de nos dar uns aos outros, tomando caminhos egoistas, cinicos, insensiveis, acabamos por caír na ignorância, na estupidez de pensarmos que somos melhores, de pensarmos que ao magoarmos os outros estamos a superiorizarmo nos, a valorizarmo nos. Façam como quiserem, tomem a vossa acção como queiram, eu irei fazer o mesmo, mas lembra te, onde não há desenho não há pintura.

Published in: on Abril 4, 2007 at 4:38 pm  Comments (1)  

Para ler com calma…

… à janela, à luz da vela. Para pensar, que, quando estamos tristes e desgostosos, certamente que há partilhamos o sentimento de tantas outras pessoas neste mundo. Por razões diferentes, mas o peso da tristeza não se mede com uma balança, nem as lágrimas se avaliam pelo seu comprimento…

m79dwell-in-possibility-emily-dickinson-posters.jpg

I MEASURE every grief I meet
With analytic eyes;
wonder if it weighs like mine,
Or has an easier size.

I wonder if they bore it long,
Or did it just begin?
I could not tell the date of mine,
It feels so old a pain.

I wonder if it hurts to live,
And if they have to try,
And whether, could they choose between,
They would not rather die.

(…)

The grieved are many, I am told;
The reason deeper lies,
Death is but one and comes but once,
And only nails the eyes.

There ’s grief of want, and grief of cold,
A sort they call “despair”;
There ’s banishment from native eyes,
In sight of native air.

To note the fashions of the cross,
Of those that stand alone,
Still fascinated to presume
That some are like my own.

Emily Dickinson (1830-1886) in Complete Poems

Published in: on Março 25, 2007 at 4:50 pm  Deixe um Comentário  

” Todos Diferentes, Todos Iguais “

i-hate-racism.jpg

“Nós aprendemos a voar com os pássaros, a nadar com os peixes, mas não aprendemos a conviver como irmãos.”
Martin Luther King

À medida que os anos vão passando… Páro, reflicto e vejo que esta frase tem tão de verdade como a verdade da nossa existência. Para cada lado que olho, vejo morte, violência, Guerra. O mundo está perdido, as pessoas estão perdidas, a honra e a seriedade não passam de eufemismos numa sociedade hipocrita, agressiva, ficticia e falsa . Basta! Será que não conseguimos a tratar o outro como digno de si? Nao conseguimos tratar o outro como se de nós se tratasse? Basta de egoismo, sera que nao conseguimos conviver com o outro so porque ele nao tem os mesmos ideais que nós, a mesma cor ou a nao fala a mesma lingua? Sera que ele nao tem o mesmo direito à vida e às suas ideias dos mesmo modo que nós temos às nossas? Desculpem me, mas isto é absurdo, em pleno século XXI as sociedades que se autodenominam o auge, as melhores, as mais perfeitas, estão contaminadas com este tipo de doenças, doenças estas que deveriam estar mais que curadas à demasiado tempo para continuarem.
Não sejam como eles, sintam se provocados e tentem melhorar o que de mal está no nosso quotidiano, apelem à razão e deixem de lado sentimentos desnecessários, porque o nós de Hoje é o futuro de amanhã e o futuro de amanhã é o passado de hoje.

By Master Tricks.

Published in: on Março 23, 2007 at 8:44 pm  Comments (1)  

” No Porto Perdido “

1076345.jpg

…onde se acolhem os veleiros condenados,
está sempre imerso na luz baça,
que esconde dos olhos de quem passa,
a memória dos poetas desterrados.

O porto do esquecimento,
de faróis há muito apagados, pelo vento,
tem lanternas que chiam nas correntes,
e acordeões chorando em tons dormentes,
deixam morrer no ar o seu lamento.

O porto do esquecimento,
existe entre a vida e a morte, entre a noite e o dia,
parado, sem marés nem luas.
Os sonhos andam pelas ruas,
perdidos na névoa da fantasia.

Published in: on Março 20, 2007 at 12:38 am  Deixe um Comentário  

” O vazio da alma “

maos-vazias.jpg

E as mãos vazias pendiam
Sem ânimo sobre um corpo curvado
Pela vida
Pelo destino
Do granito
Procurava a alma que se escapava
Como a fumaça de seu triste cigarro
No rosto
Estampado
Um passado qualquer
Que lhe derrubava vontades
E o desprendia do resto do mundo

Published in: on Março 18, 2007 at 8:50 pm  Deixe um Comentário  

“Ter um corpo…eis a grande ameaça para o espírito.”

10508541.jpg

Há inverno lá fora
e aqui dentro

Há neve caindo
e vento gemendo

Há nuvens carregadas
de chuva e choro

Há um estado
incômodo de ser

Um esperar…
que tudo passe
e que meu coração
volte novamente a sentir.

Published in: on Março 16, 2007 at 12:39 am  Deixe um Comentário  

O Livro “Sem” Estante…

biblioteca-2.jpg

Pudesse eu tambem

ter colocado o livro

que fechaste e arrumaste

naquela estante

pudesse eu tambem

ter estante para colocar

o livro da nossa historia

que não se deixa fechar

tanto, nele está escrito

e tanto que teria para ser acrescentado

mas na tua estante

está esposto e guardado

irás relêr certo dia

que a historia não tem fim

e que o livro ficou aberto

no meu quarto sem estante…

Published in: on Março 14, 2007 at 10:01 pm  Deixe um Comentário  

ESTRANHA FORMA DE VIDA!

sky.jpg

Que estranha forma de vida a minha! Às vezes sento me aqui, à frente do monitor e fico horas a olhar para “nada” a pensar em nada, so a olhar… Pergunto me se isto é uma perda de tempo, se é uma forma de descansar, aliviar as minhas emoções. As emoções controlam nos, condicionam nos tanto! É verdade, ja reparaste que o teu discurso reflecte se quase sempre no teu estado de espirito? Por exemplo, se estas triste ou chateado o teu discurso pode vir a tornar se agressivo, aspero, futil, insensivel, indiferente… Por outro lado se estas contente torna se alegre, querido, engraçado, pertinente, com vida! Os sentimentos na vida mudam o mundo, mudam nos e estas particulares “coisas” é que nos fazem distinguir dos robots, das máquinas, enfim, das próprias “coisas”! Tornam nos um ser finito, manipulavel, facil, subjogado e mediocre, sim é verdade!! .. Será que vale a pena amar? Será que se nao houvesse amor o mundo seria melhor? Ou será que o amor é o melhor que o mundo tem? Será que se pensassemos como as coisas as coisas seriam melhores? Ou será que pelo facto das coisas nao pensarem sao melhores que nós? Será que o sentimento é bom de sentir? Ou seria melhor se nao o sentisses?
Às vezes nao sei o que vale, alias, cada vez sei menos o que vale mas, contudo, sou defensor da beleza interior, no fundo toda a gente é especial para uns, uns mais que outros e para outros outros mais que uns! Por outro lado, nao ha principes encantados nem amigos perfeitos! Toda a gente nos magoa! Ha sim aqueles que gostam de nos e tentam fazer tudo por tudo para que sejamos felizes, tentam nos apoiar mesmo quando sao refutados, ingnorados, magoados, nos nao falamos da melhor maneira com eles, nao correspondemos as suas expectativas, fazemo los chorar ou desesperar! Mas continuam ali firmes, nao à espera de uma recompensa mas de uma felicidade alheia! Este gesto é a maior demonstracao sem duvida de amizade e de amor pelo próximo. Acredito que essas pessoas existem, sim esses existem sem duvida, sao especiais, diferentes mas existem! Um obrigado a todas essas pessoas, que certamente andam aí pelo céu!

Published in: on Março 7, 2007 at 12:47 am  Comments (1)  

Idem

ris.jpg

Como sinto saudades dos teus olhos
Do teu olhar
Como sinto saudades da tua boca
Do teu sorriso
Dos teus beijos
Como sinto saudades das tuas mãos
Das tuas carícias
Como sinto saudades dos teus braços
Do teu abraço forte
Como sinto saudades da tua pele
Suave e macia
Vou guardar-te assim dentro de mim
Vou ouvir a tua música
Beijar-te nos meus sonhos
Amar-te nas minhas fantasias
E serás sempre assim…

Published in: on Março 4, 2007 at 7:38 pm  Deixe um Comentário